sexta-feira, 25 de março de 2011

Água: estratégias contra escassez





Os recursos hídricos requerem muitos cuidados para continuar disponíveis. Estima-se que, nos últimos 60 anos, a população mundial duplicou, enquanto que o consumo de água multiplicou-se por sete.

O Brasil possui cerca de 12% da água doce superficial do mundo. Não obstante, há um desperdício de 50% a 60% nas cidades. As perdas por furtos e vazamentos alcançam entre 40% e 60%. Outro dado alarmante: cerca de 80% dos esgotos domésticos e 70% dos efluentes industriais são despejados sem tratamento nos corpos d’água. A agricultura e a pecuária malconduzidas e as ocupações desordenadas nas cidades agravam sobremaneira o quadro de degradação.

Como se não fosse suficiente, a mata ciliar e as encostas e os topos de morros, que protegem as bacias com sua vegetação, vêm sendo desmatados. Eles mantêm a qualidade e a quantidade dos recursos hídricos, melhoram os processos de infiltração e armazenamento e diminuem o escoamento superficial, evitando enchentes e deslizamentos – basta dizer que uma árvore é capaz de absorver 60% da água que nela cai. Os agrotóxicos e os dejetos humanos e animais sem prévio tratamento completam o ciclo destrutivo.

[Continue lendo no site]

Nenhum comentário:

Postar um comentário