terça-feira, 25 de janeiro de 2011

A vida em uma caixa



Você estaria disposto a deixar de lado a maioria de seus pertences, reduzindo-os aos essenciais? Você imagina que sua vida possa caber em uma caixa?
Cresce o movimento do Culto ao Menos, que consiste basicamente em transformar objetos reais em arquivos digitais, reduzir os pertences ao mínimo e se manter superconectado para ter uma vida mais leve e menos apegada aos bens materiais.

O engenheiro de software Kelly Sutton de 23 anos descobriu que todas as coisas essenciais para sua vida caberiam em pouco mais que uma mala. Pensando nisso criou o blog Cultofless (Culto ao Menos), para desfazer-se das coisas de que não precisava. “Descobri que ter mais coisas leva a mais estresse.”


Aqui no Brasil alguns adeptos da vida com menos observam o ganho que tiveram em mobilidade, já que podem fazer seu trabalho de qualquer lugar do mundo e seus pertences cabem em mochilas, como é o caso do ilustrador Bruno Algarve e da designer Deisy Biagini. “Vendemos ou doamos tudo o que tínhamos. Trocamos computadores de mesa por laptops, entregamos o apartamento que alugávamos e saímos para viajar”, diz Bruno.

Em uma sociedade com muitos apelos para o consumo, tentar viver com o essencial pode ser uma bela forma de viver No Stress, alheio as pressões de ter o carro do ano ou a TV mais moderna. Pense nisso e #NoStress

Fontes: Revista Galileu e NPossibilidades

Nenhum comentário:

Postar um comentário