terça-feira, 14 de setembro de 2010

Uma jornada na selva

Foi um “pé na bunda” que incentivou o ex-militar inglês, Ed Stafford, 34 anos, a realizar uma jornada maluca pela selva amazônica. O objetivo de Stafford era caminhar por toda a extensão do rio Amazonas (9.000 Km).

Sua jornada durou 859 dias de muito esforço, problemas, tribos indígenas furiosas na Amazônia Peruana, formigas, enguias, cobras, escorpiões (levou duas ferroadas), e até um berne alojado em sua cabeça por alguns dias.

foto: walkingtheamazon

Equipado com um mini-satélite para conexão a internet, carregador de baterias movido à energia solar e câmera, Ed registrou boa parte de sua jornada em fotos e vídeos. Sua intenção era de dar visibilidade aos problemas pelos quais a floresta vem passando e angariar dinheiro para cinco instituições filantrópicas, duas no Reino Unido, duas no Brasil e uma no Peru.

foto: walkingtheamazon

Se no início da jornada o aventureiro ficou preso em uma aldeia indígena no Peru, pela desconfiança dos locais ao ver um estrangeiro, no Brasil a história foi diferente: Ed encontrou apoio, sendo inclusive alimentado pelas tribos brasileiras. “Nunca conheci um povo tão hospitaleiro, mal chegávamos a uma comunidade indígena e já tínhamos um prato quente de comida na nossa frente – sem que nunca aceitassem dinheiro em troca. "Acho que os brasileiros são um exemplo”.



Confira algumas fotos dessa jornada incrível pela selva no site walkingtheamazon.com

Um comentário:

  1. Isso é força de vontade, garra, determinação.
    Não foi só um "pé na bunda" que o fez fazer isso, foi muito mais seu espírito guerreiro!
    Parabéns!

    ResponderExcluir