terça-feira, 21 de setembro de 2010

Buenos Aires, capital do Brasil?

Se você acha que o sonho de visitar Buenos Aires, uma das cidades mais antigas da América Latina, está muito distante, fique esperto. Com a cotação favorável do real em relação ao peso argentino, a capital da Argentina virou quintal dos brasileiros. Não é difícil ouvir pessoas conversando em português pelas ruas porteñas.

Separamos algumas dicas valiosas para que seu passeio por Buenos Aires seja uma experiência inesquecível.

Câmbio: Se você deseja trocar dinheiro para sua viagem aqui no Brasil, a cotação média do peso é de R$ 0,54 centavos, ou seja, R$0,54 de real vale 1 peso argentino. Dica: Troque poucos reais por pesos até chegar no Aeroporto Internacional de Ezeiza. Vale à pena trocar nas casas de câmbio do Aeroporto. Mas preste atenção ao valor das cotações. As casas de câmbio mais vantajosas são o Banco La Nacíon Argentina e o Banco Piano (média R$ 0,45 = 1,00 $AR). Nunca confie em estranhos que lhe ofereçam serviços de câmbio na rua. Vá sempre aos bancos, nem que seja necessário pegar filas.

Transfer: O Aeroporto Internacional fica a cerca de 40 minutos da cidade de Buenos Aires. Para chegar rápido e com segurança até lá, recomendamos pegar o transfer Manoel Tienda Leon. É um ônibus que vai até uma estação menor, dentro da cidade. Depois os passageiros são conduzidos até carros menores que deixam os turistas em seu local de hospedagem. Custa $AR 50,00 por pessoa (cerca de R$ 25,00).

Hospedagem: Existem centenas de boas opções de hospedagem em Buenos Aires pra todos os bolsos. Recomendamos o Hostel Suítes Florida (Calle Florida, 328). O hostel é muito bem localizado, confortável, limpo, bom ambiente, funcionários atenciosos, bom café da manhã e um Pub que funciona no subsolo do prédio de segunda a sábado.

Linha Turismo: O Bus Turístico leva a 12 lugares fundamentais na cidade de Buenos Aires, Plaza de Mayo, Congreso Nacional, Monserrat, San Telmo, La Boca, Reserva Ecológica, Puerto Madero, Plaza San Martin, Palermo/Rosedal, Plaza Itália, Recoleta e Plaza Lavalle, tudo por $AR 70,00 (cerca de R$35,00). Se você quiser, pode parar em qualquer desses pontos turísticos, visitar e pegar um outro ônibus turístico que passa a cada 30 minutos, sem que seja necessário pagar novamente pelo passeio. http://www.buenosairesbus.com

Transporte: O sistema de trem subterrâneo (Subte), da cidade funciona muito bem. A tarifa de uma viagem é de $AR 1,10 (cerca de R$0,60). Uma vez na estação, é possível cruzar toda a cidade com apenas um ticket de trem, pois existem terminais de integração entre as diferentes linhas. É uma bela forma de dinamizar o tempo para visitar mais pontos turísticos. Os ônibus também são baratos, com preço variando conforme o destino do passageiro. Mas cuidado – só entre no ônibus se tiver moedas. As cédulas de dinheiro não são aceitas na máquina que cobra a passagem. Outra boa opção é o taxi, com preços bastante acessíveis. Mas tome cuidado – os taxis mais confiáveis são aqueles identificados com placas de rádio taxi. É mais interessante pagar sempre com notas de valor baixo ou moedas. Existem relatos de pessoas que são enganadas com troco falso nos taxis.

Plaza de Mayo: Na praça de Mayo estão a Casa Rosada (palácio de Governo - com visitas guiadas aos finais de semana), o Monumento a San Martin (libertador da Argentina), a pirâmide da Revolução de Mayo (25 de Mayo de 1810 – que completou 200 anos em 2010), o Cabildo (antiga casa de Governo).



Recoleta: bairro que recebe o maior cemitério da cidade. É um ponto turístico imperdível. Eva Perón está sepultada lá. Depois da visita ao cemitério, desfrute do clima agradável da praça em frente a seus muros e pare para beber uma cerveja artesanal no Buller. Prove uma tábua com 6 tipos de cervejas feitas lá mesmo, por $AR 30,00 (R$15,00).

Preste atenção nos casais dançando tango na rua. Um espetáculo!



Em San Telmo visite a feira de antiguidades no Domingo (16h), confira as muitas bandas tocando Jazz ou Tango na rua, os casais fazendo apresentações de dança e a estátua graciosa da Mafalda, personagem do cartunista Quino. A menina sempre inconformada com os problemas do mundo, está sentada em um banquinho de praça, em frente ao prédio onde morou Quino, seu criador. Se bater a fome, a dica é a Milanesa Napolitana do restaurante "La Continental"


No Bairro "La Boca", visite a Bombonera, estádio do Boca Juniors, e o famoso Caminito, ruazinha de prédios coloridos, cartão postal clássico da cidade.


Para a noite, comece pelo pub Sugar, com música e ambiente muito agradável. As festas começam tarde, cerca de 2h da manhã. Nesse horário a pista de dança do Azucar está fervendo de bailarinos de Salsa. É uma experiência para os desinibidos.

Dê uma boa caminhada pelas Avenidas Corrientes, Avenida de Mayo e 9 de Julio e permita-se encantar com a cidade. Entre na Calle Florida – uma rua só para pedestres e faça compras de lembrancinhas de todos os tipos e preços. Pare na loja Havanna e desfrute um alfajor clássico. Quando a fome bater, corra até o Soleras, (Sarmineto, 702, esquina com Maipú), e peça uma Empanada. Uma porção serve duas pessoas com fartura e custa apenas $AR 17,00.



A cidade é enorme e existem muitas outras opções de passeios com roteiros lindíssimos. O site http://www.bue.gov.ar/ pode ajudar na escolha das melhores atrações. No Stress e divirta-se por Buenos Aires.

Fotos: Tiago Zaniratti

Um comentário:

  1. Tive que ir por trabalho a Buenos Aires, e encontrei aluguel apartamentos Buenos Aires recomendáveis para todos os brasileiros que queiram aproveitar a vantagem do cambio favorável!

    ResponderExcluir