sexta-feira, 30 de julho de 2010

Reserva Legal, reserva econômica



Precisamos reagir às tentativas de alteração do Código Florestal Brasileiro que pretendem, entre outras coisas, reduzir a Reserva Legal e as Áreas de Preservação Permanente (APPs) sob o argumento de que as regras atuais prejudicam as atividades agropecuárias.

Está comprovado que a diminuição drástica da cobertura vegetal do Rio Grande do Sul, principalmente a partir da década de 1970, tem promovido o empobrecimento do solo, a escassez de água, a alteração do clima e a extinção de espécies da fauna e da flora. Além disso, as áreas verdes - em zonas rurais e urbanas - ajudam a evitar enchentes e deslizamentos como os que ocorreram em Santa Catarina. O zoneamento ambiental e os planos de manejo são instrumentos de ingerência sustentável no ambiente, mas pouco utilizados. Precisamos capacitar e valorizar instituições de meio ambiente e de planejamento e não revogar normas para soluções imediatistas de efeitos futuros nefastos. [Continue lendo...]

Nenhum comentário:

Postar um comentário