quinta-feira, 25 de março de 2010

Desenhos e Bom Humor












No dia 23 de março uma charge do cartunista Ademir Paixão chamou nossa atenção
.

Claro que adoramos a brincadeira. Aproveitamos a oportunidade para conhecer mais sobre este artista, que ilustra o editorial da Gazeta do Povo (Paraná) há mais de 20 anos.

Nascido no interior do Paraná, Paixão, usava a criatividade para driblar as dificuldades da infância pobre, fazendo seus brinquedos com argila, ou barro, como segundo ele, chamam a argila no interior. "Com 5 anos fazia brinquedo de barro. Na cidade barro é argila, no sítio é barro mesmo.” - brinca o cartunista.

"Como sou de uma família do interior, pobre que trabalhava no campo não tinhamos muita grana para comprar brinquedos. Então eu usava a criatividade para fazer os meus. Acho que veio daí meus desenhos".

Sobre sua rotina de trabalho, Paixão está sempre ligado no que acontece no país e no mundo, para conseguir executar seu trabalho, de passar mensagens com críticas e bom humor, mas sem ser agressivo. "Acordo ouvindo notícia, fico praticamente o dia todo ligado no que esta acontecendo no mundo, no País, no Estado e na minha cidade. Quando pinta notícia que imagino que vai dar manchetes no dia seguinte, ponho a cabeça para trabalhar e tentar dar uma alfinetada com sutileza, sem ser agressivo. Tentar fugir do óbvio não é fácil. Me sinto aliviado quando vem uma idéia. Quando trabalhamos com imagens é mais fácil das pessoas lembrarem do assunto".

Paixão comenta que a internet tem trazido à tona vários novos talentos nas chages, dentro e fora do Brasil. Ele mesmo já ilustrou um livro para um escritor norte-americano sem conhecê-lo pessoalmente, só pela internet. "A internet tornou tudo mais fácil, teu portfólio está ao alcance do mundo. Abriu portas. Já fiz ilustrações para livro de escritor americano sem conhecê-lo, só pela internet." Artistas como Bennett e Dalcio, são destacados por Paixão, como talentos da nova geração.

A internet vai ser aliada na divulgação do novo projeto de Ademir Paixão, seu livro, uma coletânea dos 25 anos de charges em sua carreira, que será lançado ainda em 2010. “Pretendo montar um site ou blog para divulgar.”


Paixão participa de alguns projetos sociais em escolas públicas em Curitiba. Já teve seu trabalho reconhecido ao receber o prêmio Cultura e Divulgação, concedido pela Câmara Municipal de Curitiba.

Faço alguns serviços voluntários em Curitiba e dou palestra no Estado do Paraná. Temos que tentar passar um pouco do que aprendemos para as crianças, que têm muita carência tanto, na qualidade de ensino como na desesperança em futuro melhor.

Quando o assunto é NO Stress, o artista tem na marca uma referência “bastante positiva”.



"Como acho a marca bastante positiva, algumas vezes uso [a marca] para passar uma idéia alegre. Meu trabalho é um pouco esse, tirar o ranço que vemos no noticiário da televisão, nas revistas, nos jornais e dar alfinetadas nesses políticos caras de pau que temos no Brasil, tentando não ser muito agressivo."

Paixão, sem palavras para agradecer pelo carinho!

Nenhum comentário:

Postar um comentário